Aventuras médicas num fim de semana

Então saí do trabalho na quinta-feira, garganta arranhando, achei que ia começar a ficar ruim. Mal sabia eu que era o prenúncio de um fim de semana de cama.
 
Sexta-feira, não consegui levantar. Cama, nem ânimo pra ir ao médico eu tinha, corpo doendo, tosse forte.
 
Acabou que fui ao médico no domingo, fim de tarde. Andei 300 metros, parecia o fim de uma maratona, mal respirar eu podia.
 
Depois de alguma espera, cadastros e tudo mais, sou chamado ao consultório de um médico chamado Celso, não me lembro o sobrenome, que me fez aguardar por um péssimo atendimento enquanto gritava com uma paciente à porta.
 
Fui muito mal examinado, não recebi atenção alguma do "doutor", que me receitou uma lista de medicamentos.
 
Sinceramente? Como confiar num cara desses? Meia volta, fui à recepção e confirmei o horário do próximo plantonista. Voltei às 19:30, quando fui realmente atendido, medicado e dormi mais tranquilo.
 
Falta agora preencher a reclamação formal ao convênio.