De amigos e distância

Aproveitando os momentos de reflexão e inspiração: quantos dos teus amigos te escreveram, te ligaram, te visitaram ou mesmo mandaram um simples SMS perguntando como você estava? 

E quantas vezes você fez o mesmo? 
Deixamos o tempo passar e, com ele, a oportunidade de demonstrar amor aqueles que chamamos de amigos. E eles sentem, viu? Talvez não de imediado, talvez não frequentemente, mas num momento de balanço, como este, eles certamente lembrarão de você e de suas atitudes.
Lembrarão dos bons momentos, lembrarão das dificuldades, mas os bons amigos, aqueles pra quem você faz falta, sempre terão um sorriso no rosto.
Agora, tenho certeza, que você lembrou de um amigão com quem não troca nem um recadinho de Facebook faz tempo, não é?
Rolou aquele sorriso, aquela vontade de rever, de abraçar… Então, MEXA-SE!
Um recadinho no mural, um e-mail, um SMS, uma ligação, uma visita… enfim, se faça presente! Sim, como presença e como mimo. Leve um sorriso, os braços abertos largos e retome a proximidade um dia perdida.
Digo por conhecer todas as nuances disso: tenho amigos que, de repente, me surpreendem com um e-mail, uma foto compartilhada, um SMS, ou até um pensamento que, via de regra, nos cruza numa simples conversa, mesmo que seja no chat do Facebook. Tenho aqueles que só se lembram de cobrar que não apareço em suas casas, mesmo que eles não se desloquem até a minha. E tenho aqueles, ainda, que me fazem tanta falta mas não consigo estar próximo como gostaria.
Assim, ponho hoje minha nova meta, pra nova vida que se inicia em breve, no meu 32o aniversário: estar mais perto dos amigos que amo.
E aí, se motivou também?