Sobre Escrever

Sabe, eu sempre gostei de escrever. Não que eu tenha produzido muita coisa, mas eu sempre tive algum tipo de fixação com criar e escrever histórias.
Só não entendo esse sentimento de bloqueio que me para muitas vezes. Muitas vezes as coisas simplesmente fluem, é como se algo ou alguém me ditasse tudo aquilo que eu tinha imaginado, mesmo sem perceber. Aí, tudo simplesmente cai no papel, ou melhor, na telinha do computador.
Mas e quando isso não acontece?
Hoje mesmo, cheguei ao trabalho mais cedo. Liguei o computador e me parecia ter algo na cabeça, o problema é que sumiu. Assim, desse jeito, puf!
É claro, para mim, que há uma enorme diferença em dois modos de escrita que uso: o racional e o emocional.
Claro que os termos acima acabam se entrelaçando no produto final do meu trabalho, mas veja se você já passou por algo do tipo:
Os meus textos "emocionais" são aqueles que simplesmente brotam na minha mente. Aqueles que eu brinco se assemelharem a uma psicografia ou a um ditado de um locutor invisível. Estes, normalmente, não seguem nenhuma linha específica. Já criei textos de humor, de ficção científica, roteiros de propaganda e muitos outros formatos assim.
Já os "racionais" são textos como este aqui: depois de perder o ritmo de um texto emocional ou de passar por algo que não me permitiu usar a inspiração inicial, acabo refletindo sobre um tema e o desenvolvo até o ponto em que estamos agora. Costuma ser mais frio, porém, é mais lógico e costuma ser menos extenso.
O que eu acabo entendendo ser importante, e me ajuda muito a evoluir, é criar conteúdo com alguma frequência. Claro, nem todo esse conteúdo está disponível na web ainda, uma boa parte do que crio tem a intenção de virar um livro físico.
E você? Costuma criar conteúdo? Você publica esse conteúdo?
Comente!